Especialidades / Ginecologia e Obstetricia

Endometriose

A endometriose é uma doença que se caracteriza pela presença de tecido endometrial (aquele que reveste a camada interna do útero e sofre descamação durante o período menstrual) fora de sua localização habitual. Pode estar localizado em vários órgãos, sendo os pélvicos os mais acometidos, principalmente ovários, parte externa do útero, tubas uterinas e, menos freqüentemente, bexiga e reto.

Os estímulos hormonais que ocorrem a cada ciclo menstrual irão provocar sangramento onde houver tecido endometrial, inclusive nos focos de endometriose, causando irritação e inflamação locais. Como conseqüência, o quadro clínico se manifesta geralmente por cólicas menstruais, cuja intensidade varia de acordo com o grau de acometimento da doença.

Outros sintomas freqüentemente apresentados são: dispareunia (dor durante a relação sexual), dor às evacuações e/ou às micções, irregularidade menstrual e infertilidade.

O diagnóstico de certeza só pode ser realizado através de cirurgia (laparoscopia exploradora), no entanto, o exame físico bem realizado associado a outros exames (como ultra-sonografia pélvica/transvaginal, dosagem sangüínea do CA-125, ressonância magnética) podem fornecer indícios da doença.

O tratamento varia de acordo com o grau de acometimento da doença e pode ser clínico, cirúrgico ou a combinação de ambos.

A compreensão da doença e de seus mecanismos é importante para o sucesso de qualquer tratamento. A abordagem multidisciplinar, incluindo atividade física aeróbica e psicoterapia de apoio, tem grande impacto na melhora do quadro clínico.

Compreender a doença é o primeiro passo para tratá-la.

 

Tratamento

O objetivo do tratamento da endometriose é impedir a progressão da doença e aliviar os sintomas. Os fatores que determinam qual o melhor tratamento são: idade, dor, extensão e localização dos focos de endometriose, desejo de engravidar.

Os tipos de tratamento disponíveis são:

Tratamento Clínico

Analgésicos – tem uso limitado, principalmente durante os períodos de crise.
Anticoncepcionais orais – atuam inibindo a ovulação a atrofiando os focos de endometriose.
Progestagênios – promovem atrofia dos focos. Podem usados por via oral, intramuscular, implante subcutâneo ou DIU de progesterona (ex: Mirena®)
Análogos de GnRH – promovem uma diminuição na produção dos hormônios ovarianos levando a atrofia dos focos de endometriose.

Tratamento Cirúrgico

Dependendo do caso, muitas mulheres portadoras de endometriose são encaminhadas à laparoscopia, procedimento que além de confirmar o diagnóstico permite que seja realizada a ablação dos focos de endometriose, avaliação de toda a cavidade abdominal e pélvica e abordagem de endometriomas localizados nos órgãos pélvicos e abdominas.

Endometriose x infertilidade

A endometriose é a causa da infertilidade de aproximadamente 10 a 15% dos casais. Dependendo do caso, a ablação dos focos por laparoscopia pode solucionar o problema ou pode ser indicada fertilização in vitro.

É importante que mulheres portadoras de endometriose sejam avaliadas por ginecologistas experientes na abordagem da doença, uma vez que são muitas as opções de tratamento.

Nossas Especialidades

Dermatologia Clínica Dermatologia Cirúrgica Dermatologia Estética Cirurgia Plástica Cirurgia Vascular Ginecologia e Obstetricia Endocrinologia Nutrição Fisioterapia Dermatofuncional

Entre em contato

Preencha o formulário abaixo e em breve entraremos em contato:


Clínica Stöckli. Dermatologia | 2017. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por &