Especialidades / Ginecologia e Obstetricia

Prevenção da infeção por Zika vírus na gestação – Uso de repelentes em gestantes

1. Quais são os principais riscos do Aedes Aegypti para as mulheres grávidas?
O mosquito Aedes Aegypti é o transmissor dos vírus relacionados a doenças conhecidas como Zika, febre amarela, dengue e chikungunya. Mulheres grávidas devem evitar a picadura deste mosquito como forma de prevenção destas doenças. Informações sobre a infecção pelo Zika vírus em mulheres grávidas são limitadas. A infecção, assim como na maioria dos indivíduos, costuma ser assintomática sendo febre leve, conjuntivite, cefaleia, artralgia e erupções cutâneas os principais sintomas. A infecção pode ocorrer em qualquer momento da gestação e não existem evidências sugerindo que as grávidas são mais susceptíveis à infecção. A transmissão materno fetal pode ocorrer durante a gravidez, sendo um dos principais temores desta infecção, já que o vírus pode afetar o feto. As repercussões associadas à infecção congênita pelo Zika vírus não são totalmente conhecidas, mas microcefalia, atrofia cerebral e calcificações intracranianas já foram encontradas em neonatos testados positivos para o vírus.

2. Como elas podem evitar o contato com o mosquito?
As mulheres grávidas devem evitar a picadura do mosquito, que ocorre principalmente à luz do dia, através da utilização de vestimentas que cubram todo o corpo, como camisas de manga comprida e calças longas. Além disso, fazer a utilização de repelentes aprovados para uso na gravidez e dormir em quartos contendo proteção de tela e, se possível, ar-condicionado.

3. Repelentes, aerossóis e outros podem prejudicar a gestação?
A ANVISA e o FDA americano aprovam o uso dos repelentes à base de n,n-Dietil-meta-toluamida (DEET), devendo ser evitado apenas no primeiro trimestre. Ainda de acordo com a ANVISA, embora não tenham sido encontrados estudos de segurança realizados em gestantes, substâncias repelentes como Hydroxyethylisobutylpiperidinecarboxylate (Icaridin ou Picaridin) e Ethylbutylacetylaminopropionate (EBAAP ou IR 3535), além de óleos essenciais, como Citronela, podem ser considerados seguros. Repelentes ambientais e inseticidas também podem ser utilizados em ambientes frequentados por gestantes, desde que sejam seguidas as instruções de uso descritas no rótulo.

4. Quais as recomendações e cuidados com o bebê para se proteger do mosquito?
Da mesma forma o recém-nascido deve utilizar roupas que cubram o todo o corpo. A utilização de repelentes é controversa, sendo importante conversar com o pediatra para cada caso ser avaliado individualmente. Proteger a casa, eliminando qualquer tipo de criadouro com água parada e a utilização de mosquiteiros são importantes.

Nossas Especialidades

Dermatologia Clínica Dermatologia Cirúrgica Dermatologia Estética Cirurgia Plástica Cirurgia Vascular Ginecologia e Obstetricia Endocrinologia Nutrição Fisioterapia Dermatofuncional

Entre em contato

Preencha o formulário abaixo e em breve entraremos em contato:


Clínica Stöckli. Dermatologia | 2017. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por &